Arquivo da tag: emoções

Um ser humano generoso

É necessário pouco tempo de convivência para você conhecer a generosidade de uma pessoa. Precisei de apenas 40 minutos para presenciar uma boa ação de alguém que só faz o bem.

O fato ocorreu ontem, na palestra do Augusto Cury que acontecera na Expoville (em Joinville). Ele chegou uma hora e meia mais cedo justamente para sentar-se na primeira fila. Foi nesse momento que eu o encontrei. Nos cumprimentamos e fomos juntos para a primeira fileira de cadeiras. Conversamos sobre palestras, coaching e sobre a vida.

Ele havia reservado um lugar para uma colega que chegaria, mas que, depois de um tempo nos avisou que já se sentara com a família. Pois bem, havia uma cadeira vazia ao seu lado. Eis que, de repente, chega uma mãe com seu filho cadeirante. Ele não pensou duas vezes, mobilizou as pessoas até que cada um pulasse um lugar para possibilitar que mãe e filho sentassem lado a lado.

Mas não termina aí. O filho cadeirante sentou ao lado da mãe, mas uma senhora prontamente reclamou: “agora ficamos sem uma cadeira que eu estava guardando para uma pessoa”. Mais uma vez ele não hesitou e respondeu: “não tem problema senhora, eu sento lá atrás e deixo uma cadeira livre para você”. A essa altura o auditório já estava lotado. Mas, esse ser humano extraordinário, que chegou com uma hora e meia de antecedência para conseguir um lugar na primeira fila abriu mão disso em nome da boa ação e cedeu seu preciso lugar.

Estou falando de Roberto Pascoal. Isso só poderia vir de um empreendedor social que tem o sonho de transformar o mundo por meio da educação. Espero que esse simples relato demonstre a dimensão do coração desse ser humano peculiar. Você pode conhecer sua história completa assistindo ao vídeo abaixo.

Anúncios

Síndrome do digo mas não faço

Você deve conhecer alguém que vive dando conselhos as pessoas, mas não faz nada do que diz. Sabe aquela pessoa conhecida, que vive compartilhando coisas lindas nas redes sociais para pintar um quadro de boazinha, mas que na vida real não passa de um péssimo indivíduo?

Nesse tipo de pessoa, facilmente se percebe uma incoerência entre seus pensamentos e suas atitudes e comportamentos. Este fenômeno é conhecido como dissonância cognitiva. Em palavras mais simples, há um conflito entre razão e emoção. A pessoa emocionalmente sente uma coisa, mas racionalmente faz outra. Eu chamo isso de “síndrome do digo mas não faço”.

O ideal é que haja um alinhamento entre razão e emoção, para que seus pensamentos estejam coerentes com as suas ações. Desse modo, você fará exatamente aquilo que você diz fazer. Você deixará de falar uma coisa e fazer outra. Você alcançará a coerência cognitiva, que é o equilíbrio entre razão e emoção.

No coaching, há uma série de ferramentas para desenvolver a coerência cognitiva. Com o alinhamento entre a suas formas de pensar e agir, você terá todas as condições necessárias para ter uma vida coerente com os seus objetivos pessoais e profissionais.

E você, sofre de dissonância cognitiva ou desfruta da coerência cognitiva?

http://www.ogedesign.com.br